23 de jun de 2014 | By: @igorpensar

Violência e Violação

"Tio, quer fazer 'boquete'? Um real tio!" (menina de 8 anos).

Costumo dizer a sócio-educadores e alunos que violência é toda violação da dignidade humana. O cristianismo me ensinou que seres humanos foram criados à imagem e semelhança de Deus. Logo, são portadores de um dignidade que alude ao Criador. Quando Caim matou Abel, a primeira narrativa bíblica de um homicídio, ele se movia em violência contra Deus, mas como não podia eliminá-lo, eliminou sua alusão, seu semelhante. Na raiz da violência encontra-se uma inimizade contra o próprio Deus. Por traz do homicida há uma pulsão deicida. O ápice desta intensão está no Cristo crucificado, os homens festejam o triunfo contra Deus, mas lá, Deus mesmo estava triunfando. Acolhendo na carne de seu filho todo nosso ódio e violência, das gotas de sangue que respingavam em seus atrozes, encontravam-se gotas de graça e misericórdia sobre muitos. Enquanto há abuso, assédio moral, exploração, estupro, agressão, segregação, racismo, trabalho escravo e ignorância, estamos diante deste ódio ao Criador que se reflete em violência contra suas criaturas. Assim, quando um cristão se lamenta e se opõe contra a violência a seres humanos, ele lamenta e se opõe à inimizade humana contra Deus.




7 de jun de 2014 | By: @igorpensar

Kuyper: propriedade privada relativa

Definitivamente, a proposta político-econômica de Abraham Kuyper, cuja raiz bíblico-cristã é irremediável, não se enquadra a nenhuma das vias ideológicas aí presentes.

"O que social democratas chamam de 'comunidade de bens' nunca existiu nem em Israel, tão pouco na primeira comunidade cristã; uma absoluta comunidade de bens não aparece em nenhum lugar das Escrituras; mas as Escrituras também excluem precisamente e completamente qualquer ilusão de um direito à propriedade em que você a tem disponível de forma absoluta, como se você fosse Deus, sem considerar as necessidades dos outros."

Fonte: Christianity and Class Stuggle -- Cristianismo e Luta de Classes - por Abraham Kuyper, p.54 - tradução nossa.
6 de jun de 2014 | By: @igorpensar

Fé Cristã e Academia [Mosaico]

As implicações de um "Cristianismo Público" na academia.  Não basta ser cristão na academia, é necessária uma postura cristã na prática acadêmica em si.  Trecho do bate-papo do Movimento Mosaico em Goiânia.