11 de abr de 2014 | By: @igorpensar

Os Judaizantes - Rev Nicodemus

Rev. Augustus Nicodemus dá um tratamento honesto e equilibrado a respeito dos diversos movimentos judaizantes.  Eu teria poucas objeções, quanto aos argumentos, eles poderiam ser um pouco mais certeiros em diversos pontos.  Existem certas peculiaridades no argumento judaizante que precisam ser tratados de forma mais cirúrgica.  Mas, em termos gerais, ele foi consideravelmente preciso.


Missão Integral: menção honrosa ao redundante

Por Igor Miguel

Já fiz aqui no Facebook uma objeção sobre “alguns discursos” (as aspas são para os que leem apressadamente) que permeiam alguns dos envolvidos com a missão integral.  Agora, permita-me fazer uma menção honrosa.  Bem, vale lembrar que o uso do termo “integral” associado à missão é, em algum sentido, uma redundância necessária.  Uma leitura cuidadosa das Escrituras, e uma visita à história cristã, nos conduzirá à conclusão de que a cristandade não reduzia a “missão” ao “anúncio”.   Mas, incluía o “anúncio” à missão.  E que a missão cristã é anunciar, mas também testemunhar.  

O anúncio é a boa notícia de que os homens estão sendo reconciliados gratuitamente com Deus por meio de Jesus Cristo.  O discipulado, que acontece de forma intricada ao anúncio, instrui o assim chegado à família de Deus que ele acabara de entrar em uma realidade nova.  Que agora, ele vê e vive o mundo real, que sua relação com o mundo e as pessoas dá-se por meio de uma nova cultura.  E, por ser ele do mundo real, e este mundo pecaminoso um mundo fictício, ele viverá tensões culturais titânicas.  Por esta razão, sua mensagem e estilo de vida relacionam-se a realidade que Deus estabeleceu.  Assim, o discípulo torna-se um anunciador, mas também um missionário que atua a partir de uma nova cidadania, que implica em uma ação consistente com a cultura do Reino de Deus.

Neste ponto, coaduno com a redundância do termo “missão integral” (como se fosse possível uma missão cristã que não fosse integral).  No sentido de que a missão cristã é abrangente, aprecia o anúncio do Evangelho, mas também evoca outras tarefas e serviços ligados a nova vida no Reino.  Dentre eles, a luta contra a injustiça e a afirmação da integralidade da vida humana.

O embaixador do Reino olha para a violência urbana, a desigualdade, a impunidade, o estatismo tecnocrata, o individualismo tirânico e se sensibiliza.  Verdade, ele também se angustia, lamenta e se inquieta.  Porém, logo é atingido pela fé, a esperança e o amor que o convocam ao anúncio, mas também, ao testemunho com obras que comunicam o estilo de vida e ordenamento do novo mundo (re)criado em Cristo Jesus.  Neste sentido, a missão é definitivamente integral.  Pois, não há nenhum aspecto do mundo ou da vida humana que Deus não tenha reavisto em Cristo na cruz.  'Ele tem reconciliado todas as coisas consigo mesmo' (Cl 1:20).
9 de abr de 2014 | By: @igorpensar

Cidade da Missão

Ser cristão na cidade tem implicações muito sérias. A modernidade criou desafios missionários complexos. A realidade não é tão unitária, de alguma forma, a história caminhou para a segmentação das diversas áreas da vida: economia, política, ciência, arte e assim por diante. Na cidade, a modernidade é experimentada de forma mais evidente, ela mesmo é em alguma medida um substrato de movimentos modernos.  Sendo assim, a tarefa missionária de nosso tempo é igualmente complexa. 

Pense em Paulo na "pólis" grega, Atenas (Atos 17). Ele passa pelos altares, mas também pelos autores de seu tempo. Faz uma leitura antropológica da dinâmica religiosa e cultural, utiliza-se de autores "seculares" que conhecia, conecta-os ao Evangelho e vai à arena cultural, o Areópago (a internet da época ou uma livraria?). Lá, traduz o Evangelho. Mas, é este olhar entre prédios, arenas culturais, altares simbólicos e a busca religiosa dos cidadãos que desafiam o missionário que peregrina em mundo líquido. Agora, me refiro a nossa missionalidade. 

De alguma forma, um missionário urbano é como Cristo que chora sobre a cidade de Jerusalém, ama-a, mas sabe que está prestes a ser julgada. Mesmo assim, insiste em viver por ela, e a morrer por ela. Não por ter encontrado nos encantos da cidade respostas, mas porque encontrou nos cantos da cidade sua missão. Ele vive e morre pela cidade, porque Cristo amou a cidade. Cidade de Deus, cidade dos homens. E ele continua agindo pela esperança de uma nova cidadania que descerá dos céus (Ap. 21), na verdade é isto que ele de/anuncia: que este projeto civilizatório é um anseio desarmônico da alma por uma cidade que não foi feita por mãos humanas. 

_______
Igor Miguel


8 de abr de 2014 | By: @igorpensar

A Missão da Igreja por Ariovaldo Ramos

Excelente ministração do Pr. Ariovaldo Ramos neste final de semana na Conferência Povos & Línguas.  Uma convocação solene para uma missão marcada pela cruz.


7 de abr de 2014 | By: @igorpensar

Petição Pública: Pampulha Transparente


Pampulha Transparente!

À Secretaria Municipal de Meio Ambiente,

Desde o início das novas ações para a recuperação da Lagoa da Pampulha, que incluem: dragagem, desassoreamento e despoluição. Falta à população uma comunicação acessível e transparente quanto aos gastos reais que estão ou serão aplicados em cada uma destas fases. Além disso, faltam informações atualizadas a respeito de prazos, para cada uma destas fases.

Entendemos que em um empreendimento cujos gastos, na fase inicial, estão previstos para algo em torno de 180 milhões de reais em dinheiro público, deve ser transparentemente comunicado claramente e de forma acessível à população.

De acordo com a lei Lei 12.527/11 órgãos e entidades do poder público devem comunicar de forma transparente e acessível toda "informação pertinente à administração do patrimônio público, utilização de recursos públicos, licitação, contratos administrativos." (Art. 7º, Inciso VI) 

Por essa razão, todos as pessoas que subscrevem esta petição, solicitam à Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) de Belo Horizonte - MG que providencie a criação de uma página onde se concentram de forma totalmente transparente "INFORMAÇÕES A RESPEITO DE INVESTIMENTOS, LICITAÇÕES E PRAZOS QUE ENVOLVEM A RECUPERAÇÃO DA LAGOA DA PAMPULHA". Estas informações, sugerimos, podem ser colocadas no site do PROPAM/Consórcio de Recuperação da Bacia da Pampulha http://aguasdapampulha.org/



Iniciativa: Rede Cristã pela Justiça Pública / #IgrejaNaRua

Identidade, Dom e Vocação [áudio]



Prezados leitores/ouvintes,


Compartilho o ensino que ministrei na Igreja Sal da Terra em Goiânia a respeito da identidade que o cristão tem no próprio Cristo.  A partir deste "lugar", quais são as implicações na vida no tempo presente?  Como somos reintroduzidos em um novo mundo que Deus inaugurou em Jesus?  Recebemos dons e carismas para que Deus seja glorificado em nossa vida diária, e assim, sinalizarmos seu Reino.   Diferente da proposta moderna, nossa identidade não se localiza no que fazemos, mas no que somos em Cristo.  Uma fez localizados em Cristo, podemos fazer o que deve ser feito.