28 de dez de 2010 | By: @igorpensar

Ânsia & Idade

Por Igor Miguel

Uma boa dica para o próximo ano: mais discernimento e menos infância espiritual. Discernimento envolve uma habilidade para julgar situações, uma capacidade de avaliar escolhas a partir de valores e princípios adquiridos ao longo da vida.

No início de uma nova década, determinadas escolhas são fundamentais, mas não são fáceis. Refletir sobre sua trajetória, seus vínculos sociais, determinados intercursos de pessoas e espaços que viveu, tudo isso combinado formam um universo com infinitas possibilidades.

A ansiedade é uma disfunção que nos acomete frequentemente. No mundo moderno, quadros de ansiedade são ainda mais recorrentes justamente pela multiplicidade de possibilidades oferecidas.

Entretanto, nós cristãos, oramos o "Pai Nosso" e lá encontramos duas pequenas sentenças:
  • Venha a nós o vosso Reino.
  • Seja feita a vossa vontade.
Duas sentenças, dois pedidos, que carregam nossa vida de esperança e cuidado. Na incerteza da história e do tempo ancoramos nossas vidas na estabilidade da eternidade. Ou nas palavras do autor desconhecido da carta aos Hebreus:
Por isso, Deus, quando quis mostrar mais firmemente aos herdeiros da promessa a imutabilidade do seu propósito, se interpôs com juramento, para que, mediante duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, forte alento tenhamos nós que já corremos para o refúgio, a fim de lançar mão da esperança proposta; a qual temos por âncora da alma, segura e firme e que penetra além do véu... (Hb 6:17-19).
O propósito de Deus é imutável e nossa esperança é que podemos "ancorar" nossas vidas na estabilidade da eternidade. A analogia é interessante. Somos como navios frágeis sobre a instabilidade e imprevisibilidade das ondas, no entanto, nossas vidas estão ancoradas na estabilidade das imutáveis e eternas promessas de Deus.

Quando nossas vidas são capturadas pela graça de Deus em Jesus, nos integramos a Cristo, nossa vida não é mais "nossa", torna-se dEle, daí em diante, toda nossa trajetória existencial orbita sob o senhorio de Jesus. Ele ilumina como sol todos os aspectos de nossa existência, trazendo sentido em meio a obscuridade do pecado e da autonomia dos homens.

No Reino há um Rei soberano, um governante. No Reino nada é acidental, tudo envolve uma complexa agenda que no final glorificará a Deus em Jesus, e sem a glória de Deus, seremos escravizados por ídolos tiranos que persistem em usurpar nossa dignidade como criaturas à imagem de Deus.

No ano novo que se aproxima, ore o "Pai Nosso" com mais calma, mais consciência, invoque o Reino e a Vontade. Desfrute do governo de Deus, encare a dor e a adversidade como efeitos de um reajuste, de peças que se deslocam, para que sua existência se integre à vontade amorosa de Deus Pai que em Jesus no Espírito Santo, tem nos moldado para um fim proveitoso.

Lembre-se: ansiedade é sintoma de um pretenso poder humano sobre o tempo, esperança é lançar-se em confiança a um Deus que governa a história.

2 comentários:

Anônimo disse...

BOA ...
CONCORDO PLENAMENTE ...
ANSIEDADE = MENTE DIVIDIDA
DIVIDIDA ENTRE CONFIAR NO PAI E FAZER ALGO POR NOS MESMOS, COMO SE PODESE-MOS FAZER ALGO MELHOR OU EM ALGUM TEMPO MAIS CERTO ...
NEM VOU COMENTAR ...
SHALOM ..

THIAGO ROCHA MARQUES

INSTITUTO ABBA disse...

Que em 2011 possamos com fé, esperança e amor, lançar fora toda ansiedade porque Ele tem cuidado de nós...Obrigada por suas palavras, sempre... E tudo o que fizermos façamos pata o Senhor... Grande abraço!