30 de nov de 2012 | By: @igorpensar
16 de nov de 2012 | By: @igorpensar

Matéria Revista Veracidade: quem é Deus?

A "Revista Veracidade", uma revista gaúcha, publicou um artigo baseado em uma entrevista que demos a revista e a preciosa contribuição do teólogo e pastor Guilherme de Carvalho, onde trata a pergunta: "Quem é Deus?".  Segue abaixo um trecho da entrevista, vale a pena lê-la na íntegra aqui.   No artigo há menção de minha experiência de 10 anos no restauracionismo neo-judaizante, e os motivos que me fizeram abandonar tal movimento.



Para o pedagogo, teólogo e mestrando em língua hebraica, literatura e cultura judaicas pela Universidade de São Paulo (USP), Igor Miguel, que também é autor do site www.teologo.org, o problema está ligado a uma crise de identidade generalizada da Igreja Evangélica, em toda a América Latina. “Após o impacto negativo do neo-pentecostalismo, a comunidade evangélica passou a pautar muito de sua fé em um tipo de ‘sentimentalismo’, ou seja, uma busca por ‘experiências emocionais’ com pouca memória e pouca solidez em educação bíblica e histórica”. E acrescenta: “Poucos cristãos conhecem o longo patrimônio doutrinário e espiritual acumulado pelo Cristianismo. Pensam que Deus só agiu na era dos apóstolos, ou em casos mais generosos, após a Reforma Protestante, no século 16. Esquecem-se que Deus nunca perdeu o sentido da história e que o Cristianismo, entre a era apostólica e a Reforma, também é nosso Cristianismo”.

Igor fala com propriedade, pois ele mesmo, tendo dado os primeiros passos da vida cristã numa igreja pentecostal, viu-se envolvido e fascinado pela proposta de um grupo neo-judaizante, que se afirma empossado da “restauração das raízes judaicas da fé cristã” no Brasil, onde permaneceu ativamente por dez anos, motivado por um desejo restauracionista de viver o que a Igreja primitiva vivia. “Ao longo deste período, escrevi vários artigos questionando muitos dos ensinamentos clássicos da fé protestante e cristã, como a Trindade, por exemplo”. Ele afirma que o ponto mais problemático destes movimentos é a falta de centralidade de Cristo e do evangelho: “A maioria destas pessoas insiste em procurar algum tipo de ensinamento ‘novo’ ou ‘redescoberto’ que resolva os dilemas críticos com que a fé cristã se depara. Aproveitam-se da fragilidade da Igreja de Cristo, para disseminarem seus ensinos e esquecem que foi exatamente o abandono de uma fé cristocêntrica que sempre comprometeu o que é cristianismo de verdade”.

O retorno de Igor Miguel a essa centralidade de Cristo e da fé cristã autêntica deu-se por meio de estudo de textos apologéticos (de defesa da fé) e de renomados teólogos cristãos, e, acima de tudo por passar a conhecer a vida e os escritos de homens de Deus que, ao longo da história da Igreja, foram fieis ao Senhor e à Palavra, criticando rumos errados e ensinando a Igreja em suas épocas, sem nunca pretender abandoná-la. Ele cita “Tertuliano, Atanásio, Irineu de Lion, Agostinho de Hipona, João Calvino, Martinho Lutero, Abraham Kuyper, Francis Schaeffer, C.S. Lewis, Herman Bavink, John Stott, Louis Berkhoff, que me levaram a um cristianismo robusto, cristocêntrico e criativo”, explica. Hoje, após essa (re)descoberta do verdadeiro cristianismo e de redigir uma declaração pública de arrependimento pelo que creu e pregou naqueles dez anos (que pode ser encontrada no seu site), tornou-se um defensor do Cristianismo e das doutrinas bíblicas, dando ênfase em manter-se uma fé conectada à história da Igreja e à tradição cristã.

Para ler o texto completo, clique aqui
8 de nov de 2012 | By: @igorpensar

Sou um Fracasso

Prezados leitores,

Todos nós temos trajetórias espirituais diferentes.  Deus providencia rumos específicos para cada um de nós de modo que sejamos moldados a seus planos e desígnios.  Sei que somos doutrinados e bombardeados com uma ideologia mundana e perversa, que tenta nos seduzir a medirmos nossa vocação e ministério, a partir dos critérios que o mundo da competição e da auto-celebração nos impõe.

Não tenho dúvida, que muitos de nós que somos chamados para algum ministério, fomos acometidos em algum momento de nossas vidas pela tentação de nos tornar "grandes" pregadores, ou trabalhar em "grandes" ministérios, alcançar "multidões" e termos nosso nome, de algum modo, respeitado perante os homens.    Esta tentação tem sua origem no pecado e naquele que se rebelou contra Deus.  E por mais que nos é imposta esta sedução da popularidade, devemos nos dispor a Deus, de modo que cumpramos sua vontade, o que na maioria esmagadora das vezes envolve um serviço anônimo, modesto e despretensioso.  A propósito, muitos ministérios ditos de "sucesso" são na verdade internamente fracassados, tomados pelas pretensões de um coração corrompido pelo poder e o fascínio por si mesmo.

Se somos cristãos de verdade, e especificamente, se fomos chamados a algum serviço ou ministério para a glória de Deus em Jesus Cristo, devemos tomar escolhas sérias e sóbrias a respeito do que isto significa.  Vejo que falta muita coragem, falta honradez e ombridade, para que determinadas escolhas sejam tomadas.  Sei que as pessoas entregues a determinados ministérios se vêem escravizadas pelo fascínio dos aplausos ou um "bom" salário, ou ainda, tentadas a apresentarem o tempo inteiro uma imagem de "ministros de sucesso".  Mas, reafirmo, este é um grande engano e um ídolo.

Agora, se você quer viver Cristo e entregar-se em serviço a Ele.  Não meça esforços e não se preocupe com que vão pensar de você, apenas lance-se em uma trajetória feliz e honrosa, perante Deus.  Claro, honra e alegria, que sem dúvida, não significam necessariamente os aplausos dos homens ou a celebração dos poderosos, as vezes, significa o anonimato, a discrição e mudanças radicais em sua vida.  As vezes, significa a dureza de viver com um orçamento no limite, contado com milagres todos os dias, viver sob o risco, que todos os grandes "fracassados" profetas da Bíblia também experimentaram.  Mas, tenha certeza, que a graça e a fé não te faltarão.

Fui profundamente afetado pelo documentário abaixo, ele sintetiza as mais profundas intensões do meu coração e do coração de vários amigos e irmãos que convivo.  Tenho certeza, prezado leitor, que você pode ser mais um a se colocar de pé e descobrir que seu ministério, pode ser um ministério "fracassado", como o meu.  E finalmente, abrir mão deste fardo mundano, que colocaram sobres seus ombros, a ilusão de que o caminho de Cristo é o caminho da "popularidade" e do "poder".  Não!  O caminho de Cristo é um caminho de dor, sofrimento, adversidade e renúncia.  Entretanto, uma vida sob a plena e renovada fé que Jesus Cristo já venceu o mundo.

Por favor, assista este vídeo até o fim, sem interrupções, e se deixe ministrar pelos testemunhos e comentários aí presentes.

Eu agradeço a Deus por este documentário, disponibilizado pelo site Voltemos ao Evangelho e ao irmão Yago Martins, este jovem, que nos identificamos, por sua paixão e amor pelo Evangelho puro e simples.  Junte-se a este exército de homens quebrados, fracassados e vulneráveis, que carecem da graça generosa que nos foi disposta em Cristo Jesus.


5 de nov de 2012 | By: @igorpensar

Escola Especial de Missões Urbanas

Eu, Cida Mattar e Ariovaldo Ramos estaremos ensinando na Escola Especial de Missões Urbanas e falaremos sobre o tema:  "Educação Cristã para o Desenvolvimento Social", que este ano acontecerá na 8ª Igreja Presbiteriana em Belo Horizonte - MG durante os dias 5 a 29 de novembro.