26 de mar de 2008 | By: @igorpensar

HOMO HÚMUS - HOMO CÚMULUS

Por Igor Miguel

A palavra homem vem do latim húmus, referindo-se àquela camada orgânica do solo que a enriquece. De alguma forma, o homem é esse ser em potencial que nutre a vida de cores, de imaginação, símbolos e possibilidades.

Quando o homem deixa de ser húmus ele dá um golpe em sua própria condição fundamental. Ele procura galgar os degraus do poder e assediar os outros moralmente. Ele se torna assim, um ser truculento e amorfo. Não respira, não chora, não come, não ri e não se distrai. Ele vira uma outra espécie e torna-se o homo cúmulus.

Cúmulus vem do latim e significa aquele ponto alto, o clímax. Posição que muitos ambicionam. Ambição que resultou na mutação, o homo húmus deixou sua condição primeva e tornou-se uma subespécie. Perdeu a arte de ser modesto e sua familiaridade com o barro e o pó.

Sim! Certamente a modéstia é uma arte. Principalmente em um mundo onde todos querem se sobressair e “evoluir”. Afinal, quem correria o risco de ser excluído da cadeia alimentar?

Esse homo cúmulus é uma espécie estranha. Estranho a si mesmo e àquilo que é humano. Um ser desprovido de criatividade, de idéias e sonhos. Ele vive em um mundo sem arte, cor e sensibilidade. Ele está tão elevado em relação àqueles que o cercam, que vive só, uma espécie solitária. Ele se parece com aquele filho cujos pais não o permitem brincar na terra, pois temem que ele se suje ou contraia alguma moléstia.

O homo cúmulus é este bicho com hábitos pitorescos. Ele vive na esterilidade de uma redoma com ar-condicionado, um universo sobre-humano (ou seria desumano?) donde não quer sair. Ele perdeu o amor pela terra, perdeu o amor pelo verde e pela aventura, na verdade ele se perdeu. Criou sua selva e seu mundo, e não sabe mais de onde veio. Ele deixou de acreditar que além do azul do céu há alguma coisa ou alguém.

3 comentários:

Moises disse...

TEÓLOGO,
COMO NÃO PODERIA SER CONTRÁRIO, ESREVO-TE PARA FELICITA-LO. A SUA ABORDAGEM SOBRE O HOMEM, A HUMANIDADE, A SITUAÇÃO CADA VEZ MAIS "CADAVÉRICA" DESTA SOCIEDADE, QUE TAMBÉM É "ANÔMICA". INSERISTES AQUI A ÂNSIA DE UM HOMEM QUE VER EM SEUS PENSAMENTOS E AÇÕES O CAMINHO INVERSO DO HOMEM DESTE SÉCULO. TENHO UM TEXTO CHAMADO: "ESTOU DECEPCIONADO. HUMANIDADE?" NÃO SEI SE JA TE ENVIEI, MAS... PARECE COM A TUA LAMURIA:
http://recantodasletras.uol.com.br/visualizar.php?idt=601400
ABRAÇO

Gisele disse...

É, Igor... Parece que, infelizmente, você fez um retrato do homem "moderno", de qualquer lugar, raça ou língua. muito pertinente e real. Parabéns.

rasfelipe disse...

primo,

o hatitat é o fator principal para a variação das espécies da fauna e flora do planeta Terra. E "Homo-cúmulus", é o produto da pressão seletiva por APARECER, basta obcervarmos o HATITAT em que vivemos. Tenho um blog onde quero te pedir para postar esse comentário, tem algo que escrevi que gostaria que lê-se.
gostei mesmo!
abraço e paz!