28 de nov de 2015 | By: @igorpensar

O Brasil Precisa da Igreja

Neste momento, talvez, o melhor esforço político a ser feito seja o de lutar por uma igreja que faça jus a sua vocação: ser igreja. Fundada no senhorio de Cristo, sem outros deuses em seu púlpito, a Igreja brilhará a luz da esperança. Uma grande "fábrica" de gente moralmente responsável, sem moralismos. Gente que resiste às tentações do poder pois aprendeu que Cristo tem o monopólio do poder. Gente modesta...

O Brasil grita por capital moral, e infelizmente, instituições ideologicamente cooptadas jamais lograrão êxito em produzi-lo. Lutemos por uma igreja que brilha a luz do Cristo ressuscitado em um mundo assaltado pelas trevas do cinismo, do desespero, da desumanização, da violência e do descaso político.
 
A desmoralização e a picaretagem generalizada em nome de fé devem ser superadas por um espírito cheio de disposição para afirmar o lugar de Cristo na Igreja: no centro. Uma igreja de gente regenerada, mas discipulada por essa verdade. Igreja que forma excelentes cidadãos, funcionários, empregados, administradores, empreendedores, voluntários, servidores públicos, políticos, acadêmicos, comerciantes, médicos, mecânicos, pedreiros, advogados ou militares, simplesmente por serem eles moral e autenticamente cristãos.
 
O Brasil, mais do que nunca, precisa da Igreja. Não esta da bancada evangélica mas esta espancada pelo Evangelho.
26 de nov de 2015 | By: @igorpensar

Diamante na Latinha

Pense em um diamante guardado dentro de uma latinha de refrigerante, largado em um canto qualquer da rua. Por mais que você seja atento ou um bom observador, a riqueza que pode revolucionar sua vida, passará desapercebido. Talvez, você até segure a lata, escute o barulho do diamante, mas suporá que seja uma pequena pedra tão desprezível quanto a lata. Jamais saberá que tem um "Le Bijou du Roi" em seu interior. Você a desprezará entendiado.

Você só dará a atenção devida, se por algum razão, você for informado que naquela lata em particular foi depositado um diamante precioso. Neste momento, você não verá a lata como mera lata, mas como um objeto honrado, e escolhido discreta e intencionalmente para depositar tamanha preciosidade.

O cristianismo sustenta-se em um enigma curioso. Deus depositou sua maior preciosidade, seu Filho Unigênito, para quem o Universo foi criado dentro de um corpo frágil, humano, de um judeu galileu, que viveu até seus 33 anos de idade.

Naquele corpo violentado na cruz, habitou a maior riqueza do universo, toda plenitude, tudo que os homens sempre desejaram. Lá, no escândalo do corpo crucificado, estava a única coisa digna de se sacrificar, de morrer e viver, lá estava Ele, uma fonte de sentido inesgotável. Mas, ainda em um corpo frágil, escondido em um recipiente ordinário, amassado, descascando sua tinta, e aparentemente tão descartável.

Deus depositou sua glória no corpo de Cristo, pois seu conteúdo só poderia ser compreendido por iluminação. Somente os que dão ouvido ao Espírito que fala pelas Escrituras pode vislumbrar tão inestimável depósito. Claro, ainda não vemos a glória deste diamante em todo seu resplendor, mas basta-nos um pequeno brilho, para inferirmos que ali reside um incrível tesouro. O que fazemos? Trocamos esta mísera vida, por este precioso tesouro. Não é possível outra resposta!

Foi isso que Jesus nos ensinou: "O Reino dos céus é como um tesouro escondido num campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o de novo e, então, cheio de alegria, foi, vendeu tudo o que tinha e comprou aquele campo." (Jesus -- Evangelho de Mateus 13:44).
11 de nov de 2015 | By: @igorpensar

A Missão de Deus [vídeo]


Reflexão que ministramos na Igreja Batista da Lagoinha na Conferência de Missão sobre o tema "A Missão de Deus" no dia 1º de novembro de 2015.

Antes de qualquer missionário anunciar alguma mensagem, Deus está altamente comprometido com a tarefa de se fazer conhecido e de revelar sua própria glória. Tal missão encontra sua expressão máxima na encarnação de Jesus Cristo, que sopra o Espírito sobre os discípulos, e assim, envia a Igreja.


6 de nov de 2015 | By: @igorpensar

Evite o Devaneio e o Embrutecimento

Criar uma tensão entre doutrina e obras é simplesmente desnecessária e antibíblica. A falta de obras não é por excesso de doutrina, é por falta de disposições morais e afetos atingidos pela graça de Cristo ensinada na doutrina. A ação ao custo do enfraquecimento doutrinário pode resultar em ativismo orgulhoso, pragmático, e por isso, inconsistente com a verdade. Obra sem verdade é fogo estranho, é obra morta, um equivalente de Uzá que tentou segurar a Arca da Aliança. Boa intenção e boas justificativas são insuficientes.

Criar tensões entre a Grande Comissão e o Grande Mandamento é um desserviço, mantenha a distinção, mas não crie tensões. A missão funda-se no oráculo divino, o oráculo divino impulsiona a missão. É fácil perceber a miopia dos que zelam pela doutrina e dos que zelam pela ação: ambos são mutuamente cegos quanto ao que cada um respectivamente defenderia.

A ironia é que o "ortodoxo" que desdenha do "ortoprático" e o "ortoprático" que desdenha do "ortodoxo" são exatamente iguais: orgulhosos. No final, não há nem ortodoxia e nem ortopraxia, há heresia mesmo: quietismo ou legalismo. Parafraseando um dito, que me parece, era de Nietzsche: "Tome cuidado ao lutar contra um monstro para não se tornar como ele."

Evite a distração que embrutece o cérebro por ativismo ou que emburrece as pernas por devaneio.