10 de fev de 2012 | By: @igorpensar

Fala UMJC!

Não basta credibilidade, é necessário fidelidade.

Ditos da União de Congregações Judaico Messiânicas (UMJC - Union of Messianic Jewish Congregations): 

Fonte: Documento "Introduzindo Judaísmo-Messiânico e o UMJC" (Introducing Messianic Judaism and the UMJC).
Não nos descrevemos como uma comunidade idealmente restaurada nos moldes do primeiro século. Não oferecemos uma alternativa ao suposto cristianismo “pagão” ao nosso redor. Em vez disso, conforme dispomos na versão expandida da nossa declaração de princípios, queremos manter “um relacionamento vital e corporal com a Igreja Cristã”. Não somos indulgentes com a oposição a igrejas, tampouco incentivamos cristãos a deixarem suas igrejas para participar de congregações messiânicas. (p.23)
Fonte: Documento "Definindo Judaísmo Messiânico" por Russ Resnik

Não é a missão do Judaísmo Messiânico chamar gentios para a Torah e raízes judaicas. Na verdade, a promoção de raízes judaicas (dependendo do que se queira dizer com esta frase) poderia diminuir o único lugar de Israel no plano de Deus. A Torah permanece um vivo e relevante documento para todos os crentes, judeus e gentios, mas muitas de suas peculiaridades são planejadas somente para Israel. Judeus messiânicos devem se apropriar da rica tradição da Torah, não necessariamente porque esta tradição é ordenada para todos os crentes, mas porque nós somos judeus.
Em outras palavras, segundo o UMJC, o movimento de restauração das raízes judaicas é incompatível com o que ela define por "judaísmo-messiânico".  Sendo assim, agora só basta usar um pouco dos neurônios.  Bom trabalho!

1 comentários:

Tiago Corrêa disse...

Espero que o Espírito Santo conceda às pessoas a bênção de discernirem a VERDADE, perceberem o que é o verdadeiro judaísmo messiânico com seu importante e preciso papel no Reino de Deus, e repudiarem o tão nocivo restauracionismo de raízes judaicas, o qual não respeita de fato (só o faz de palavra!) a liberdade comum que judeus e gentios têm, em Jesus, de desenvolverem e desfrutarem de boas tradições espirituais e culturais, construídas em torno de sua fé no Messias e para louvor Deste.

O restauracionismo esquece que o modo menos violento de destruir o chamado sacerdotal de Israel, é propor que todos vivam uma vida judaica - o que no frigir dos ovos, resulta em tornarem-se judeus. Israel seria nação sacerdotal para quem, então?

Tanto judeus quanto gentios têm liberdade para produzirem e desfrutarem de boas tradições que exaltem a Deus e ao Messias.

Tanto judeus quanto gentios devem abster-se de doutrinas e tradições que emergiram em seus meios, durante a história, e que não condizem com a Palavra de Deus, e não honram a Este.

É importante que as pessoas percebam se o Movimento Judaico Messiânico legítimo, em geral, e se a autoridade das uniões judaico-messiânicas como por exemplo a UMJC, em particular, têm sido DE FATO respeitados!

Abra os olhos de Tua Igreja Senhor!

Tiago Murillo