25 de mai de 2015 | By: @igorpensar

Pentecostes: Deus presente!

De acordo com o calendário cristão, ontem se rememorou o Dia de Pentecostes. Para os metodistas, também é o Dia da Experiência do Coração Aquecido de John Wesley. Então, quero lembrar aos caros leitores que Pentecostes é de extrema importância para um mundo que experimenta uma espécie de "ausência do sagrado" (secularização ou desencanto).

A falta da presença física de Cristo, sua ascensão, poderia causar certo desconforto aos discípulos. A expectativa do eminente estabelecimento do Reino de Deus ainda era bem presente enquanto os galileus observavam seu Messias subindo aos céus. Entre a Ascensão e Pentecostes, os discípulos poderiam experimentar uma espécie de "secularismo", por isso, deveriam permanecer em oração aguardando o Consolador, o Espírito Santo. Porém, o Deus que se oculta na glória (Jo 16:16), que tornou-se presente na encarnação, agora se reapresenta no Consolador -- o Espírito Santo .

O Espírito Santo, o mesmo que 'pairava sob a face das águas' quando a terra ainda era caótica, mas prestes a assumir sentido, agora repousa sob os eleitos da Nova Criação. Deus repete o ato criativo: a matéria prima, não é mais o pó, agora é o Cristo Ressuscitado; as águas, agora do batismo; a palavra e a luz, são o próprio Verbo. Por esta razão, cristãos agora vivem em novidade de vida, pela esperança da aparição de um novo mundo. Aguardam com gemidos que seus corpos sejam transformados, não temem a transitoriedade e a deterioração.

O que queimava no coração de Wesley no século XVIII, arde no coração de todo cristão que renasceu pelo Espírito mediante Cristo, e agora, experimenta os sinais e o antegosto da eternidade. Apesar da aparente ausência, Deus continua profundamente presente pelo seu Espírito, preparando as coisas para a eminente estreia de um Novo Mundo.

1 comentários:

Carlos Roberto disse...

Igor? Louvo a Deus por esse post! Tenho sempre acompanhado suas postagens e textos, e recomendei seu blog no meu. Apesar de nossas diferenças teológicas, parabenizo o irmão por elencar uma perspectiva coerente, no que tange ao pentecostalismo clássico, bem como o movimento Wesleyano. Encerro meu comentário, dizendo que o pentecostalismo original, que tem uma perspectiva bíblica e histórica muito bem fundamentada, tem sido atacado, por cristãos desrespeitosos, e por críticos que não querem reconhecer que o movimento pentecostal tem dado uma grande contribuição, tanto para a história eclesiástica, como para o mundo, e para própria fé cristã, nestes tempos turbulentos e pós-modernos.