17 de out de 2010 | By: @igorpensar

Eu Tenho Esperança!

Galera,

Disponibilizo abaixo um texto muito importante do meu pastor Guilherme de Carvalho a respeito da esperança. Muita gente tem perdido a esperança quanto à relevância da Igreja e seu papel. Muitos se envolvem em movimentos de negação da legitimidade da Igreja Visível e acabam atingido a pureza da Igreja Invisível. Eis um texto que trouxe bálsamo ao meu coração a respeito da Igreja. Ainda há esperança...

***

Por Guilherme de Carvalho

Não sou utópico. Não tenho ilusões sobre o caráter do mundo e das pessoas, nem tento me convencer de que as coisas não estão tão ruins. Pois as coisas estão mesmo muito ruins. Não sou um otimista irracional, seja do tipo triunfalista-religioso, seja do tipo progressista-secular. Não penso que as coisas darão certo se mantivermos o pensamento positivo, ou se dermos educação ao povo, nem tenho certeza de que as coisas sempre darão certo para mim no futuro.

Mas também não sou cínico. Nem por isso sou cínico. Não posso me defender da decepção reprimindo os meus sonhos! Não quero manter na boca o gosto amargo das frustrações do passado. Não me rio da alegria inocente de quem sofreu pouco, nem desconfio da alegria serena de quem sofreu muito. Não posso permitir que o mal que me cerca cegue as minhas vistas ao bem sobre o qual estou de pé...

Então, o que sou?

Sou cristão. Não sou utópico nem cínico, porque através da nuvem de maldade, feiura e falsidade - que está aí, não nego - eu vejo a luz da bondade, da beleza e da verdade! Porque quando aspiro a fumaça deste ar impuro eu sinto o oxigênio, e o respiro; porque no fundo da realidade inteira, na sua fonte oculta e profundíssima o que habita é a alegria absoluta, o amor original, e a imortalidade de tudo o que é digno, santo e valioso neste mundo!

Por isso creio na Igreja, como diz o Credo Apostólico. Eu creio na Santa Igreja Universal porque através desse frágil vitral trincado brilha uma luz divina. Sei que ele está rachado, mas sei mais ainda que uma luz o atravessa e vai parar colorida sobre o meu corpo. Eu tenho esperança na Igreja porque pedras quebram vidraças, mas não apagam o Sol da Justiça. Então não lançarei pedras, nem fecharei meus olhos, nem fugirei para o escuro; consertarei vidraças e farei vitrais!

Eu creio na Igreja porque a Igreja é a nação da esperança; porque ela aprendeu a ver o fundo do universo, descobriu a fonte da luz, sentiu o oxigênio em seus pulmões. A Igreja deixa a alegria entrar sem prender a respiração, como os cínicos medrosos, com seu bem-informado pessimismo cosmológico. E assim, saciando-se de alegria como de uma fonte invisível, a igreja dá esperança!

A Esperança é um dom divino. Ela não confunde, "porque o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi outorgado". A Esperança não sabe se ainda vai chorar muito ou pouco, mas sabe que um dia saltará de alegria. Porque no Espírito, ela já vive esse dia.

Eu creio na Igreja porque tenho Esperança.
E a esperança não será frustrada...
porque é a obra do Espírito Santo!

10 comentários:

Anônimo disse...

a minha alma suspira:... Amém e Amém...!

abraço,

André Belotti Lacerda
andrebelotti@terra.com.br

Leo disse...

é tá difícil, honestamente, ou eu sou extremamente pessimista, ou o único que está acordado, expectativa não é zero, é um negativo(-1)

Leo (me perdoem o desanimo)

Jefferson CEBNA disse...

Não consigo nem expressar a felicidade que senti lendo este texto,brother eu creio e também tenho grande esperança...

"Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo;
Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus.
E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência,
E a paciência a experiência, e a experiência a esperança.
E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.
Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios."

Leo disse...

A questão é que a Igreja não pode continuar sendo vista quanto instituição e organização sim como Corpo de Cristo, Organismo vivo, como Santa, como pessoas, quanto ao meu próximo, não algo sistematizado, quer em uma organização ou em uma teologia (seja ela qual for).... nesta que é a Igreja invisível, nesta eu tenho esperança, mas não creio em "avivamentos profetizados" em muitos púlpitos para esta geração, lembrando que o amor nos últimos dias assim como a apostasia aumentará, e com acréscimo já presenciado por nós de falsos mestres e profetas, e de um povo que se diz "igreja" mas que na verdade apenas ajuntam para si mesmos mestres que lhes falem de acordo com suas comichões em seus ouvidos, a paz todos os meus irmãos aqui do blog que fazem parte da Igreja de fato constituída de filhos de Deus, e não de barganhadores....

Leo

Yochananbsucot disse...

Gostaria de saber o que há com vc, gosto muito de teus escritos e tuas mensagens relativas ao judaismo messiânico.
Saiba que nada mudou, mas tua ausência, ou, se vc mudou no fundo de sua alma, tenha calma.
O nome é Yeshua, ele virá salvar Israel e o mundo, todo o contexto bíblico entra em choque com a teologia cristã, em assunto de:
Torá, Graça, Restauração e restituição.
Fui católico por 25 anos, evangélico por 25 anos,
HaShem me revelou o ministério Judaico Messiânico em 05/2004através de um sonho no qual uma criança me deu um talit (eu nunca tinha visto um talit), e fui conhecer o talit 2 anos depois.

@igorpensar disse...

Yohanan,

Apenas retornei à simplicidade do evangelho e a centralidade de Cristo. O judaísmo-messiânico não tem o poder me transformar, apesar de sua relevância cultural para judeus-crentes. Quem me muda e sempre mudará é a inefável, indescritível, poderosa e suficiente graça de Deus a mim trazida por meio do incomensurável sacrifício de Cristo. Como sempre digo, o resto, é penduricalho e apetrecho, que podem comunicar alguma coisa, mas nunca traduzir a multiforme misericórdia de Deus.

Em nome de Jesus Cristo, como ele é conhecido entre os falantes de língua portuguesa.

Amém!

João Bosco disse...

Igor,
Shabat Shalom,
Não existe simplicidade do evangelho, sequer existe centralidade de Cristo nos moldes tradicionais da "teologia cristã", caso fosse assim, essa teologia, mesma que serve de base para a reforma luterana e calvinista, não teria desenvolvido tanto ódio contra os seus contrários e principalmente contra os judeus.
Yeshua não se impunha, não disseminava rancores teológicos; simplesmente conclamava que cressem na Palavra do Pai e a praticassem, não preciso citar detalhes sendo vc um catedrático.
Um judeu que se converte hoje, através do Movimento Judaico Messiânico, passa a entender com plenitude o objetivo da Torá, o objetivo do sacrifício no madeiro, o objetivo do Shabat.
Sei que há milhares de cérebros que entendem a legitimidade da "Igreja" do bem e do mal, da falta de escrúpulos em arrebanhar membros em nome dos céus e do inferno, de vender indulgências, de permuta de dízimos e ofertas por prosperidade, de uma restituição de riquezas terrenas baseadas na palavra Restituição que na Bíblia diz respeito a Israel literal e que não endossa esses milhares de falsos profetas do século XX.
Sinto muito ver vc hoje apoiando esta teologia hipócrita e mentirosa. Sinto muito ver vc hoje apoiando a teoria de "morar no céu", principalmente sinto muito por ter lido teu apoio a qualquer dia da semana agradável a qualquer religião, então aí o teu deus se torna qualquer deus, leia com mais atenção Isaias 56.

@igorpensar disse...

João Bosco,

Obrigado por sua observação...

Eu lamento que seu conhecimento da minha teologia é tão débil quanto da minha pessoa.

Com muita facilidade evocas as tensões entre cristãos e judeus, mas esquece-se da tensão entre o rabinismo e os cristãos.

Falas do judaísmo-messiânico como se falasses com um leigo sobre o assunto, sua visão só alcança a ignorância que você me imputa, não tangencia as implicações reais das minhas escolhas.

Lamentável...

Abraços,

João Bosco disse...

Todos nós temos razões interiores que as razões de outros desconhecem, neste ponto até o "anjo" tinha suas razões.
Mas, diante de todos os cristãos, eu declaro que muito mais profundas e dolorosas são as razões do rabinato atual para evitar o cristianismo, no entanto não deixam de crer no Moshiach.
Neste paradoxo, eu creio também nas razões de HaShem, pois assim como Kaduri, eles estão sendo preservados para um momento específico descrito em Zacarias 12:10. Assim como era necessário o corpo sacerdotal daqueles dias não entendessem o Messias e sacrificassem o cordeiro Yeshua para que hoje, com todas as contradições o mundo conhecesse a "Palavra de Deus",
Mais um detalhe Igor, eles eram os grandes teólogos da época e não podiam entender os propósitos de Deus, os de hoje também acham que entendem. Nunca ouvi alguém dizer em púlpito que hoje entende o sentido da palavra sacerdote, nação sacerdotal (aquele que se oferecem e elevam sacrifícios a Deus)
Não vou mais lhe escrever, me desculpe a ignorância, analise Jeremias 1:12.
Shalom

@igorpensar disse...

João,

Você disse: "pois assim como Kaduri". Kaduri? Você acredita no boato de que Kaduri creu em Jesus como Messias? Realmente você acha que o bilhete que ele deixou foi esta afirmação? Os sábios judeus são bons, mas não foram bons o suficiente para entenderem a revelação messiânica mais sutil e mais poderosa.

Você usa computador no "shabat"?

Abraços,