14 de nov de 2013 | By: @igorpensar

Camaro Amarelo ou Eternidade?

Se você não percebeu, a psicologia do marketing já.  Seres humanos sentem falta do que nunca tiveram.  Sentem falta de um paraíso perdido.  E valendo-se deste anseio paradisíaco, as agências propagam  bens de consumo, coisas como cervejas douradas, carros que transformam mulheres em divindades e homens em deuses, roupas que parecem trajes sacerdotais, cremes que eternizam, shampoos que produzem cabelos angelicais e tecnologias que dão uma sensação de onipresença e onisciência.  O marketing já percebeu que o ser humano possui uma radical inclinação religiosa e usa tal pulsão para favorecer seus interesses comerciais. A única forma de se libertar das ilusões produzidas por esta "pedagogia do desejo" é reconhecer que seres humanos são seres litúrgicos, criados para a veneração.  Por esta razão, são tão inclinados e seduzidos por esses "falsos deuses", ídolos fabricados diariamente pela cultura de consumo.  Por outro lado, isto mostra a profunda natureza religiosa da humanidade.  Natureza que encontra plenitude naquele que sinaliza o eterno por seu triunfo sobre a morte, e não no ridículo projeto de vida que se reduz a um mero "Camaro Amarelo".

Igor Miguel

2 comentários:

Dc M disse...

ola Igor,acabei de assistir sua pregacao na Lagoinha.Na minha mais simples visao crista que ainda cresce em mim,tive a certeza de um conflito que existia dentro de mim e hoje foi so confirmado por Deus atraves da sua vida:Nao conheco Jesus ainda!(Muito triste)Me senti confrontada e ao mesmo tempo liberta de um engano que carrego ha 3 anos,pois achava que poderia me considerar uma pessoa de Deus.Ha um tempo luto com a minha superficialidade de ser uma Crista,e hoje so foi confirmado isso que preciso muito mais do que eu pensava.Oh Deus nao quero mais isso!!!Quero poder chegar a Jesus,ao menos tocar as suas vestes para o que o que ha de imundo em mim,seja limpo.Glorificado seja o Senhor por sua vida.

Lucas Von Dollinger disse...

A Indústria Cultural vai mais além, e às vezes de forma sutil e imperceptível, campanhas publicitárias desde o início do sec. XX tem induzido as pessoas de forma cega e desordenada para a loucura, prova disso foi à manipulação de Adolf Hitler em transformar os Judeus em alvos do seu ódio, foi elaborado uma porção de campanhas publicitárias persuasivas de manipulação e alienação total sobre o próximo, mostrando a frieza do ser humano em se tratando de manipular.
Hoje a indústria cultural continua agindo de forma severa e tem alienado a massa, que por sua vez se deixou levar pela ilusão de ter, de ser e se tornar. Esta alienação foi fonte de estudo simultaneo nos EUA na escola de Chigado e em Frankfurt, ficando mais famoso o estudo na Alemanha com Adorno e Horkheimer ambos judeus.