10 de fev de 2015 | By: @igorpensar

Perca o Controle

Somos obcecados por controle. Projetamos nossas inseguranças e medo em uma espécie de realidade inventada por nossas afeições. Só de imaginar esta falsa realidade ruindo, sente-se calafrios. Por isso, é necessário ser pobre de espírito, como diz o Sermão do Monte. Um estado de vulnerabilidade. O discípulo tem que ser quebradiço e frágil. A fé é diferente do controle. A fé é confiar no discreto mas providencial controle divino. Confiar na solidez da nova realidade que se constitui em Cristo. Por este critério fica nítida a diferença entre o crente e o ansioso. Entre Descartes e Pascal. Entre o deísmo e o teísmo. Em um certo sentido, crer é perder o controle.

0 comentários: