6 de nov de 2015 | By: @igorpensar

Evite o Devaneio e o Embrutecimento

Criar uma tensão entre doutrina e obras é simplesmente desnecessária e antibíblica. A falta de obras não é por excesso de doutrina, é por falta de disposições morais e afetos atingidos pela graça de Cristo ensinada na doutrina. A ação ao custo do enfraquecimento doutrinário pode resultar em ativismo orgulhoso, pragmático, e por isso, inconsistente com a verdade. Obra sem verdade é fogo estranho, é obra morta, um equivalente de Uzá que tentou segurar a Arca da Aliança. Boa intenção e boas justificativas são insuficientes.

Criar tensões entre a Grande Comissão e o Grande Mandamento é um desserviço, mantenha a distinção, mas não crie tensões. A missão funda-se no oráculo divino, o oráculo divino impulsiona a missão. É fácil perceber a miopia dos que zelam pela doutrina e dos que zelam pela ação: ambos são mutuamente cegos quanto ao que cada um respectivamente defenderia.

A ironia é que o "ortodoxo" que desdenha do "ortoprático" e o "ortoprático" que desdenha do "ortodoxo" são exatamente iguais: orgulhosos. No final, não há nem ortodoxia e nem ortopraxia, há heresia mesmo: quietismo ou legalismo. Parafraseando um dito, que me parece, era de Nietzsche: "Tome cuidado ao lutar contra um monstro para não se tornar como ele."

Evite a distração que embrutece o cérebro por ativismo ou que emburrece as pernas por devaneio.

0 comentários: