27 de fev de 2011 | By: @igorpensar

Moacyr Scliar: imigração e gauchismo

Morreu hoje (27/02/2011) Moacyr Scliar, nascido em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, filho de judeus imigrantes oriundos da Europa Oriental (Rússia), fora criado no bairro de considerável população judia do Bom Fim, um bairro de imigrantes de Porto Alegre. Em 1962, Moacyr formou-se em medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, universidade em que publicava contos no jornalzinho da faculdade de medicina.

Scliar dedicou grande parte de suas obras à figura do imigrante, o que possivelmente se deve ao ambiente que fora criado e a condição de filho de imigrantes.

Segundo Zilberman (1998): “Moacyr Scliar dedica maior parte de seus romances (7 em um total de 11) à narração do processo imigratório judaico da Europa.” (p. 336). Uma ocorrência interessante, que transforma sua produção literária em uma fonte significativa sobre a representação do imigrante na literatura brasileira

Por coincidência, escrevi um pequeno texto ano passado, como parte integrante de uma disciplina de Literatura Judaica do Mestrado em Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaicas na FFLCH/USP sob orientação da Prof. Berta Waldman, onde faço uma reflexão sobre uma de suas obras, esta intitulada, a Balada do Falso Messias. Disponibilizo o texto publicamente, como uma forma de homenagear este célebre escritor gaúcho. Por dois motivos, meu respeito a produção cultural judaica e meu amor e admiração à cultura gaúcha. Duas expressões comunitárias que se fundem em um personagem e escritor: Moacyr Scliar.

_________
ZILBERMAN, Regina. Moacyr Scliar e a história dos judeus no Brasil. In: SLAVUTSKY, Abrão (org.). A paixão de ser: depoimentos e ensaios sobre a identidade judaica. Porto Alegre: Ed. Artes e Ofícios, 1998. p.335-343.

2 comentários:

Anônimo disse...

man that was a good one..really

Aliançados disse...

Boa tarde!
Amei seu espaço. Jesus continue abençoando-te.