19 de dez de 2014 | By: @igorpensar

4º Domingo de Advento

O termo "Cristo" é a tradução grega da expressão hebraica משיח (mashiach), que quer dizer "ungido". Uma referência que evoca os três ofícios de Israel em que as pessoas eram ungidas, ou seja, consagradas com o óleo santo: o profeta, o sacerdote e rei (prefiro esta ordem). De fato, quando se olha pra Jesus, o que se vê é o Ungido de Deus. Nele, encontra-se esta gradação. Aquele que é maior que Jonas (profeta), maior que o Templo (o sacerdócio) e maior que Salomão (Rei) (Mt 12).

(1) Em seu ofício terreno o Cristo/Ungido/Messias se manifesta predominantemente como profeta, seus sinais remetem os profetas do Antigo Testamento. (2) Na cruz, na ressurreição e na ascensão percebe-se seu sacerdócio (Hebreus trata sobre este tema). (3) E, em seu retorno, Ele revela sua realeza.

Quando celebramos o natal, lembramos que aquela criança envolta em panos e palha era o sinal de que o Ungido de Deus está entre nós, que Deus inaugura um drama magnífico, um processo de coroamento de seu Messias. Os três presentes, eram três ofícios, três atos de salvação: o anúncio, a reconciliação e o governo.

0 comentários: