28 de jun de 2008 | By: @igorpensar

Homoculturalgenéticosexual... um neologismo.

O querido Pr. Guilherme (teólogo) em seu blog fez uma interessante reflexão sobre os pressupostos genéticos usados por cientistas para justificar a homosexualidade.

Seu artigo está disponível neste link: http://guilhermedecarvalho.blogspot.com/2008/06/o-homossexualismo-no-contra-natureza.html

Fiz um comentário sobre seu artigo, que é como se segue:

Guilherme,

Excelente post. O calcanhar de Aquiles é o termo "natureza". Interessante pensar que Freud define civilização em seu "Mal estar da civilização" como a 'distância do homem de seu estado de natureza'. Interessante pensar que o mesmo criador da psicanálise postula a existência de um hiato no homem, uma inacabalidade, por isso criou-se uma "prótese" (em suas palavras), que mais tarde foi traduzida pelos antropólogos pelo nome de "cultura". Que é definida pela maioria dos estudiosos como algo ligado à valores, códigos, leis, etc. Interessante, pois para eles, é nessa esfera que reside a "natureza humana" algo que o distancia dos animais, da "natureza" propriamente dita. Admite-se a distância, mas quando se quer justificar alguma nova invencionisse cultural, apela-se às leis da não-civilidade (natureza). Contradição irônica? Não! Falta de Bíblia, de perceber que o hiato é um efeito da queda, de um homem fragmentado ou estilhaçado pela queda. De uma corrida aos totens e às roupas de folhas de figueiras, para esconder os efeitos da tragédia. Ironia? Recorrer à natureza para esconder a vergonha, não é novidade, ai se aquelas folhas falassem.

Abraços e parabéns!
Igor

0 comentários: