20 de mar de 2015 | By: @igorpensar

Vira crente rapá!

O cristianismo é uma visão de mundo.  Implica em uma postura diante da realidade.  Tem implicações existenciais absurdas, é verdade, porém tem implicações éticas e públicas igualmente muito sérias.  Sei que cristãos ainda vivem sob uma espécie de cativeiro secularista, algo que se reflete naquela tensão: a fé que se prega e a fé que se vive.

As críticas honestas da parcela não cristã da sociedade tem um fundo -- às vezes não tão fundo assim -- uma verdade: ele é crente mas dá cheque sem fundo.  Claro, isto pode resultar em uma falácia: ele dá cheque sem fundo porque é crente.  Inconsistente, claro.  Porém, fato é: as pessoas percebem um contrassenso em alguém que se diz cristão e age de forma inescrupulosa.  Afinal, é o que não se espera de alguém que se associe ao nome de Cristo.

Claro, isto se deve muito a uma série de movimentos que torna o cristianismo dessas pessoas frágil e inconsistente.  Mas vale a pena dizer que uma pequena olhadela na história, sem a narrativa ideologizada e secularista, será surpreendente.

Mas o que importa é afirmar que cristãos realmente crentes brilham com uma intensidade impressionante.  Lembro-me da história de meu amigo Froiid Caco​, na ocasião, não era cristão, e que debochava de um colega de trabalho "crente", ironizava-o, até que jogou um avental na cara dele.  O rapaz, ao invés de apelar, simplesmente, controlou-se e continuou seu trabalho.  Bem, ali estava um cristão reagindo de forma cristã à ofensa.  Resultado? Por causa disso, Foiid também virou crente e hoje ensina arte pra crianças socialmente vulneráveis e espalha sua presença cristã pelo mundo.

Então, é disso que estou falando.  Cristãos precisam ser mais cristãos, e se seu cristianismo tornou-se sem sabor, não salga mais, converta-se do nominalismo para Cristo mesmo.  E, você não-cristão, continue exigindo de seus vizinhos e amigos cristãos que o sejam: o mundo agradece.

0 comentários: